Freddy Locks

7 JUL 2018 - Palco MUSA CASCAIS

Com largas horas da sua infância passadas nas ruas do seu bairro, Alvalade, foi aí absorvendo influências das bandas Punk locais, e assim se foi forjando uma atitude observadora e crítica do meio urbano que o rodeava. Esta atitude era, claro está, aliada a um apurado sentido artístico que se plasmava nos projectos musicais nos quais participava - desde as iniciais experiências Punk, até aos projectos de cariz Reggae, vertente onde se especializou.

A sua biografia musical deixa-nos claro que encara a música como a sua vida, com rebeldia e positividade e, sempre com o horizonte aberto a novas abordagens e perspectivas.

Ao longo destes anos Freddy Locks gravou 4 álbuns de originais, muitos concertos, muitas participações e revelou uma consistência que o coloca como um dos maiores nomes de sempre da música reggae em Portugal e um diamante no mundo da música Portuguesa.

Esta vivência é um marco na sua vida artística, que será continuada a ser celebrada no dia 7 de Julho no MUSA CASCAIS.


2018, Freddy Locks tem disco novo, "Overstand". Com estreia marcada para Setembro, 2º single já nas rádios, depois de "In this Time" rodar no ano transacto, é grande a expectativa e também o entusiasmo. O concerto é marcado pelo seu roots-reggae, puro, 8 elementos em palco, incluindo sopros e percussão.

O seu álbum de estreia, “Bring Up the Feeling”, em 2007, atingiu o 1o lugar da playlist da Antena 3, sendo considerado o melhor álbum do ano pelas especialistas, “Sunshine Reggae” e “Zona Reggae”.
Quando lançou o seu 2º álbum, “Seek Your Truth”, este não só confirmou a sua qualidade enquanto músico, cantor e compositor, como abriu as portas para a internacionalização. Nesta sequência lança um EP com Dubmatix e Mad Professor e regista a sua voz singular em diversas compilações americanas, tendo conseguido inúmeras criticas positivas em revistas da especialidade.

Em 2012, “ROOSTATION”, é o confirmar do caminho pelo Reggae-Roots mais profundo mas pejado de grandes canções , como “Good Rasta” ou “Freeedom is My God”, que não só voltam a afirmar a sua qualidade, como leva o artista a atingir um novo patamar perante os seus fãs que não tem duvidas em considerar o seu melhor disco até à data.

Ir para a barra de ferramentas